Tuesday, October 14, 2008

Reincidência

A manhã surge atrás das nuvens, acordando-me de imediato. Despachei-me para chegar cedo a porta do pavilhão, onde ia ter aula. São aqueles 5 minutos de paz e silêncio que preciso para aguentar um dia de tristeza e desilusões. São aqueles breves momentos em que estou mesmo bem.
Mas tu chegas-te. Tu, com a tua camisola verde e o teu cabelo rebelde, vieram e roubaram a minha paz. E a minha atenção. "Olá. Então,novidades?" dizes tu na tua maneira própria de criança que eu adoro. Novidades? Bem, tudo o que envolve tu e eu envolve novidade. O inesperado é a tua marca definidora. Desde o primeiro dia que nos conhecemos, que só me tens surpreendido. No espaço de 2 anos, foste uma grande amiga, depois melhor amiga, depois um interesse passageiro, depois uma paixão impossível, e agora um balde de agua, que apagou em mim a chama da esperanças de te amar. Não só uma, mas varias vezes. Dizes que o teu coração pertence a outro para te obrigares a não me dares uma hipótese. E agora estás aqui, a fazer conversa, como uma pessoa adulta sem nada para fazer. Crias um misto de emoções em mim sempre que estás comigo. Amor e ódio. Felicidade e tristeza. Tu e eu. Faço tudo para te agradar. Nada é suficiente. Tento concentrar-me em outra coisa, mas a tua cara aparece sempre no meu pensamento. Já fazes parte de mim. Tento esquecer-te,todos os dias. Não consigo.
Novidades? "Não... está tudo na mesma...

...e acho que nunca vai mudar."

2 comments:

x Inês ( ? ) said...

OH MEU DEUS !
Que texto , adorei *.*
E as coisas não são bem assim João , nunca tencionei ser um 'balde de água fria' , nunca quis magoar ninguém , se te disse o que te disse é porque acho q não vale a pena alimentares esse sentimento . Tens é de esquecer apesar de custar ( e eu sei que custa porque estou a passar pelo mesmo ) oq ? : X

Qel said...

Li-o três vezes e ainda não me cansei. Acho q foi o teu texto q mais adorei ler!

Adorei cada parte, revi muito do meu passado no que aí escreveste, acredita. Não sei se to vou dizer como um conselho ou se te deixe interpretar da maneira q mais achares correcta mas eu passei por algo muito semelhante a isso, já fui "a da camisola verde e cabelo rebelde" e sabes, ele também pensava como tu, o raciocínio dele era "vou dar tudo por tudo, tentar o possível e o impossível e, se ainda assim isso não chegar, só quer dizer q vou ter q me esforçar mais e mais" e foi o q ele fez. Se resultou? Não, tornou as coisas (muito!) piores, afastamo-nos imenso. Mas, sabes, qnd ele parou de tentar, eu comecei a sentir falta e, quando me apercebi do q sentia, do q afinal sempre tinha sentido mas nunca havia dado importância, já era tarde demais. Não fui à luta por respeito, tentei verbalizar tudo mas cada vez que chegava até ele, as palavras não saiam. E ele também não facilitou. Não por vingança mas sim por tudo ser demasiado confuso. Enfim, espero q te sirva ou de exemplo ou de consolo...

"quanto mais lutares pelo doce, melhor ele te saberá no final".

Boa sorte, João (: